Publicações

Ultimos artigos

2: Cidades inteligentes e mobilidade partilhada - a fórmula "2-50-75-80

Os automóveis autónomos poderiam dar um maior contributo, optimizando o fluxo de tráfego. Com a gestão automatizada dos cruzamentos, por exemplo, os veículos organizam-se de acordo com o princípio "primeiro a chegar, primeiro a ser servido", sem a necessidade de luzes a dificultar o fluxo de tráfego. Tudo funciona através da comunicação entre carros.

Num outro exemplo, grandes quantidades de energia são desperdiçadas neste momento no aquecimento e arrefecimento de edifícios vazios. A Internet das Coisas poderia ajudar a sincronizar o controlo climático em escritórios e apartamentos com a presença de seres humanos. No entanto, o sucesso dos conceitos de cidade inteligente está fortemente dependente da aceitação social. Por conseguinte, é importante envolver a sociedade no discurso, permitindo que as pessoas experimentem estes conceitos.

Leave a comment